Li, e ai?: Eu, Robô

Eu achava que o filme EU, ROBÔ havia sido fielmente inspirado no livro homônimo do Isa Mov e foi com este pensamento que mergulhei nas primeiras páginas do livro. A princípio, achei que pudesse estar certa, mas logo notei que não pude ter cometido maior engano.

eurobo

Livro e filme possuem, em comum, apenas o nome e os robôs presentes na narrativa. Fora isso, esqueça toda a pegada filme de ação. Se fizer isso, juro que aproveitará uma leitura prazerosa e muito bacana. 

Eu nunca havia lido nada do autor e, por isso, não sabia ao certo o que esperar. O que me movia era a curiosidade e uma pequena afinidade com a ideia de robôs vivendo entre nós – está gerada por filmes como “O homem bicentenário“. Aos meus ouvidos já tinha chegado tanto críticas positivas quanto negativas. O que eu mais temia? Um monte de filosofia, que todo mundo comentava. 

Para minha surpresa – e não sei se por ter escolhido o livro correto para iniciar minha imersão neste mundo -, o livro foi delicioso. Os momentos de exaltação pequenos e pertinentes. Adorei e com certeza vou incluir novas leituras na minha lista de 2015. 

Quer saber mais? Clica para dar o play e aproveita para depois deixar a sua opinião! >D