Li, e ai?: Ready Player One (Jogador Número1)

Se você é fã de distopias, como eu. Gosta muito de referências dos anos 80. É um super gamer. Ou ao menos gosta um pouco de qualquer uma das opções anteriores, READY PLAYER ONE definitivamente é um livro para você.

Narrado em um futuro onde a energia domina ainda mais a humanidade e onde os humanos se refugiam cada vez mais no universo ficcional criado dentro da internet, é impossível manter fôlego a cada virada de página.

ready player one

Wade é nosso locutor. Pobre e vivendo em um dos muitos acampamentos que foram criados ao redor das grandes metrópoles geradoras de energia, tem no OASIS (o nome do mundo virtual incrível) sua maior esperança. Não apenas por que ele ame o ambiente, mas também por que nos últimos anos seu maior objetivo foi encontrar e desvendar as pistas deixadas por James Halliday: o criador do OASIS, que, sem herdeiros, deixou um jogo de pistas e charadas que irá decidir o merecedor de toda sua fortuna e império.

READY PLAYER ONE é dinâmico quando necessário e lento nos momentos onde precisamos de mais tempo para assimilar as informações, os cenários e o que exatamente está ocorrendo. O mix entre o mundo real e virtual se dá de maneira incrível, nos levando a esquecer – por vez ou outra – quando estamos em cada um.

Eu amei o livro. Devorei em pouco mais de 1 semana. Para uma leitura em inglês, acredite, isso foi muito rápido. Inclusive, optar por ler o livro neste idioma é uma boa opção para quem quer treinar e ler algo bacana ao mesmo tempo.

Sem dúvidas passei a entender todo o amor das pessoas pela obra e pelo autor. Fiquei a doida! E quero sim ler outras coisas do Ernest Cline.

Quer saber mais sobre as minhas opiniões? Só dar o play aí embaixo 😉