Li, e ai?: Garotas de Vidro

Em GAROTAS DE VIDRO acompanhamos Lia, uma adolescente que convive com um sério distúrbio alimentar: a anorexia. Não bastasse seu momento transacional, lutando com a vontade de manter a doença ao invés de ceder a melhora, a morte de sua melhor amiga acontece como um evento para piorar ainda mais as coisas. 

De uma forma extremamente delicada e real, Lauren Halse nos leva para dentro da mente de Lia. Aqui, não há exatamente o desenvolvimento de uma história propriamente dita, mas sim o desenrolar de pensamentos conflitantes e brutais que envolvem a personagem principal a cada instante. Mais e mais para o fundo do poço. 

GAROTAS

 

A história tem de tudo para cair nos clichês e pecar na superficialidade da personagem, como acontece com tantos romances onde adolescentes são atribuídos de problemas. Todavia, em GAROTAS DE VIDRO, somos surpreendidos mais do que positivamente. 

Lia evolui, involui e abre totalmente seu coração e mente nas palavras de Laure Halse de uma forma tão coesa e real que é impossível não se afeiçoar a ela e torcer por sua melhora. Mesmo que não haja a compreensão absoluta do por que Lia toma as decisões que toma, a posição de “mãe protetora” meio que toma posse de nós, leitores, que queremos acolhê-la e protegê-la. 

Quer saber mais sobre o que achei? Só dar o play aí embaixo. E, claro, não se esqueça de comentar o que achou a respeito do livro ou de outros da mesma autora.