Li, e ai?: Um dia

UM DIA é um daqueles livros que me ativou a curiosidade. Não apenas pelo enredo peculiar, mas principalmente pela polêmica maior que mamilos que dividiu os leitores entre ódio profundo e amor incondicional. É inevitável ficar curioso e querer saber se posicionar dentro do campo de batalha, não é?

Pois bem, eu fiquei. E muito!

Eu comecei a ler o livro pouco antes do carnaval e simplesmente de-vo-rei em poucos dias. Adorei a escrita maravilhosa e gostosa que nos leva a querer a próxima página avidamente, mas o que mais me encantou, no fim, foi a história verdadeira, plausível e real – sem deixar de ser doce e bonita.

É um daqueles livros que nos mostra que a vida é, sim, dura e complicada em muitos momentos e que muitas vezes nos arrependemos do que deixamos de fazer e viver, todavia, os momentos bons, as pequenas vitórias e todas as nossas realizações fazem com que tudo falha a pena e com que sejamos efetivamente felizes.

Bom, é um pouco óbvio de qual lado da batalha eu fiquei, não é? AHHAHA… Para saber mais, não perca nenhum dia (tu-dun-ts! #piadaruimesmo) e de o play ai embaixo.