Calma e respira

Vira e mexe algo nos inspira, faz com que a mão escreva sozinha e algo saia das nossas mentes sem que notemos. Foi o que aconteceu quando vi a imagem abaixo – e logo depois vem o resultado: CALMA E RESPIRA ;D  

 

1488850_642474932477650_1944961643_n

 

 

Não se apresse, menina. 

Não assim, ansiosa por tudo. Liberte essa ânsia, que pesa seu peito mais que levita sua alma.

Não. Não se deixe sugar. Por preocupações sem cabimento, por achismos sem sentido, por algos fora de controle, por tudo que sequer veio ainda.

Dúvidas, ansiedades, questões… Sempre existirão. Mas que não te tomem e sejam você.

Que te façam só cócegas. Daquelas bem boas que te levam pra frente ao invés de te prender no lugar.

Aceite que nem tudo tem guidão igual ao da bicicleta. Nem tudo pode-se pedalar. 

Calma menina. Abra mais a mente que os braços, que o peito. Descalce os sapatos, calce o chão frio e verdadeiro.

Respire e despire. 

Dispa-se daquilo que é excesso. Mas só aquele excessivo demais, por que um pouco de transbordamento a gente sempre precisa. 

Mas transborde sabiamente. Do que te faz bem e alimenta sua alma. 

Liberte-se dos pesos desnecessários. Fique só com os que valem a pena.

Aí você pode correr (ou dar cambalhota ou plantar bananeira). 

E parece difícil. E é. 

Mas lembre de que tudo é mutável. Mesmo que seja difícil, mesmo que pareça impossível. 

E escute o seu coração. Por que ele sabe bem onde você deve se demorar mais tempo ou não…