Guia de Bolso: O Resumo da Ópera – prolixando um pouquinho.

(Esse texto é a versão prolixa do post introdutório sobre o #guiadebolso, sua fonte de dicas sobre viagem – que você pode ver aqui).

 

Crescer é aquela coisa. Você sai do colégio, entra na faculdade, arranja um estágio e começa a pirar entre o salário horrível que recebe, as provas, o monte de trabalho e o TCC. Então você se forma e vira “adulto”. Rola aquele drama de “o que será da minha vida agora?” – ou quem poderá me salvar -, então a gente foca no trabalho e começa a traçar objetivos para manter a cabeça cheia e a vontade de fazer algo melhor. Então vamos conquistando espaço como empregado de verdade, ao invés de escragiário, enfim controlamos a coceira no popô de trocar de emprego e  quando notamos, VOILÁ, fazemos 1 ano de casa. 

 
Não, não tem bolo, nem velinha, mas tem FÉRIAS (as benditas que permitiram todo o bando de post sobre viagens)! XD 
 
férias
Em março de 2013 tirei minhas primeiras férias “de adulta”. Foram as primeiras férias “for real” desde que comecei a trabalhar e ter meu próprio dinheirinho, e a primeira viagem grande que fiz onde me responsabilizei por absolutamente tudo (desde a escolha do lugar, até o planejamento e pagamento). Óbvio que tenho familiares incríveis que me ajudaram em muito com diversas coisas, mas ainda assim acho que posso me atribuir esse crédito.
 
Planejei tudo de ponta-a-ponta e depois replanejei algumas coisas, já que quando você vai montando uma viagem, as coisas vão se arranjando de acordo com a disponibilidade do que você vai encontrando e decidindo fazer. Foi uma novela de faz, desfaz, decide e volta atrás incríveis.
 
Eu ia viajar sozinha. Iria somente para Nova Iorque. Nova Iorque era muito cara, viajar apenas 7 dias não valeria a pena. Inclui Orlando no destino. Pesquisei albergues aos montes. Minha vó decidiu viajar comigo, perguntou se podia. Não iria mais viajar sozinha. Corre buscar hotéis em uma das cidades mais caras do mundo e pirar nos preços. Mudança no orçamento. Mudança nos planos dos dias por que com vovó não dava para pirar na batatinha e fazer quase 24h de parque em Orlando e cooper em NY. Paga tudo antecipado. Descobre tudo dos lugares. Tarde demais descobre que deveria ter feito os destinos ao contrário. Se acostuma. Pesquisa, pesquisa. Fecha tudo, planeja mais um pouco… UFA! 
 
No fim, deu tudo certo. 
 
Viajamos eu e vovó. Fomos para Orlando (5 dias e meio) e Nova Iorque (6 dias e meio). Passagens compradas via milhas doadas por mamãe e por papai.
Acho que devido ao fato de eu ter vivido milhões de anos em abstinência de viagens deste porte (ou por nunca tê-las feito além de 1x na infância) eu pirei um pouco além do necessário, mas foi aquela piração gostosa pré-viagem que é tão gostosa quanto a viagem em si.
 
Descobri que posso sim organizar “viajãos” sozinha e que dá para fazer um planejamento sem depender de agências de viagem. Dá para fazer algo exclusivo e bonito. Dá para aproveitar seguindo ou não o planejamento dos dias. Dá para pirar na viagem a todo instante. 

 

IMG_0022

 

Alias, sugiro a todos esse processo de programar suas viagens ao invés de dar todo esse gostinho a agencias que sugarão seu sangue.
 
Só não dá para conter a vontade de fazer outra logo. De achar que passou rápido demais. De se arrepender de não ter feito certas coisas de outra maneira. De achar o arrependimento bom por que é uma desculpa para voltar. De querer viver na Disney. De querer uma SP mais NY. Conter a vontade de ver os vídeos, fotos e lembranças toda hora. De continuar pesquisando e já ir juntando informações para o planejamento das próximas! ;D 

 

Então, para desanuviar a mente – inclusive ir me ajudando na programação das futuras viagens – e ajudar vocês que estão aí do outro lado ainda nesse processo de quebra-cabeças, o #guiadebolso está aqui. 
 
Vou escrever as dicas da minha viagem, o que me ajudou no planejamento, elencar meus brinquedos favoritos de Orlando, os restaurantes aprovados, falar do meu hotel, companhia aérea, sistema de milhas e tudo mais que vier a mente e que vocês me peçam para falar sobre ;D

 

Por hora, você já pode conferir como Tirar o seu Passaporte Brasileiro. E para achar todos os posts juntinhos (agora e futuramente) basta pesquisar pela hashtag no campo de busca – ou clicar aqui
 
Espero que gostem e que ajude todos vocês, ou ao menos inspirem seus corações para viajar o/

Comentários